Conheça Melhor o MapServer

Conheça Melhor o MapServer

O Geoprocessamento encontrou na internet um grande nicho para suas atividades e quando se fala de ferramentas open source para o desenvolvimento de aplicações webmapping um dos primeiros nomes que aparecem em nossa mente é o do MapServer. Apesar disso, alguns ainda não conhecem bem as características e funcionalidades deste programa. O que é o MapServer? Do que ele é capaz? Quais são seus modos de funcionamento?

O QUE É O MAPSERVER

Nesta matéria vamos procurar dar uma visão geral sobre este popular software livre servidor de mapas plenamente funcional. O MapServer é um projeto da OSGeo mantido por um significativo número de desenvolvedores ao redor do mundo.

Leia também: WebMapping: Vantagens e Desvantagens

O  projeto é apoiado por um grupo de organizações que financia as melhorias e manutenção o programa, administrado dentro da OSGeo pelo MapServer Project Steering Committee (PSC) composto de programadores e outros colaboradores.

Plataforma computacional não deverá ser um problema para quem deseja trabalhar com o MapServer, pois este roda nos principais sistemas operacionais (Linux, Mac OS X, Solaris e Windows). Bem, mas o que dá para ser feito com este servidor de mapas?

DO QUE O MAPSERVER É CAPAZ

No que se refere aos formatos de dados geográficos suportados, o MapServer se destaca por aceitar inúmeros formatos, tanto matriciais como vetoriais, tanto abertos como formatos proprietários.

MapServer: Modos de Funcionamento e Potencialidades

Apenas para mencionar alguns dos formatos aceitos, podemos destacar: TIFF/GeoTIFF, EPPL7, e muitos outros da biblioteca GDAL, o tradicional shapefile, PostGIS , ESRI ArcSDE , Oracle Spatial , MySQL e diversos outros via biblioteca OGR.

Já no quesito da interoperabilidade o MapServer se destaca por aderir a uma considerável parcela dos padrões do Open Geospatial Consortium (OGC), por exemplo, WMS (servidor/cliente), WFS não transacional (servidor/cliente), WMC, WCS, Filter Encoding, SLD, GML, SOS, OM.

MODOS DE FUNCIONAMENTO

Servidor de Mapas: MapServerProvavelmente um dos aspectos que mais interessam aos leitores dessa materia é sobre a estrutura ou modos de funcionamento do MapServer.

Pois bem, com relação a este critério, o MapServer possui um ambiente de desenvolvimento baseado na tecnologia (Commom Gatteway Interface) o que permite a criação de aplicações webmapping com quase nenhum conhecimento de linguagem de programação!

Ou seja, quando baseado no modo CGI, o programa fica “inativo” no seu servidor web, então quando uma solicitação é enviada ao MapServer, ele usa as informações passadas no pedido na forma de URL e de acordo com parâmetros do arquivo mapfile (mais detalhes mais adiante) para criar uma imagem referente ao mapa solicitado. Além de mapas o pedido pode retornar as imagens de legendas, barras de escala, mapas de referência, etc.

Mas não pára por ai! Além do modo CGI, o MapServer pode ser estendido e personalizado através MapScript ou templates. É possível fazer uso de suas APIs (Application Programming Interface) a partir de metalinguagens populares como PHP, JavaPerl, Python, Tcl, Ruby e C#!

Conforme mencionado acima, o MapServer faz uso de arquivos chamados de mapfiles. O que são e para que servem estes arquivos? Mapfiles são arquivos de texto que contém um conjunto de tags que são interpretadas pelo MapServer para que este possa desenhar os mapas de forma adequada.

Veja também: Artigo – Por Dentro do MapServer

CONSIDERAÇÕES SOBRE O MAPSERVER

Lembre-se de que o MapServer é um software livre e gratuito, o que por si só é uma grande vantagem. A licença de programas com funções similares (ou inferiores) chega a casa das dezenas de milhares de reais!

Será que o MapServer é o melhor programa open source para o desenvolvimento de aplicações WebGIS?

Eu seria irresponsável se afirmasse que sim. Até por que, para mim, o  “melhor programa” é aquele que atende as necessidades de nosso projeto de forma satisfatória. Outro fator interessante na escolha do programa a ser utilizado está relacionado com sua intimidade com o programa. O MapServer cumpre o que promete, assim como programas similares como por exemplo, o GeoServer.

Se você deseja aprender mais sobre o MapServer, uma boa dica é fazer parte do Grupo MapServer Brasil. No grupo você encontrará um excelente material introdutório sobre este programa e muita gente boa disposta a ajudar.

Acesse uma lista com algumas aplicações SIG online de origem brasileira e que tem como servidor de mapas o MapServer clicando aqui.

Aprenda mais sobre WebGIS acessando as matérias a seguir:

O que acharam dessa matéria? Deixe sua opinião nos comentários. Fiquem à vontade para entrar em contato.

Assine nosso FeedAssine nosso Feed e receba nossas atualizações por e-mail. Curta nossa página no Facebook [PortalClickGeo] e siga nosso Twitter [@ClickGeo] para continuar atualizado sobre o Mundo das Geotecnologias.

Consultor em Geotecnologias, graduado em Geoprocessamento. Instrutor de diversos cursos, presenciais e online, sobre Geotecnologias com Softwares Livres com ênfase em QGIS, gvSIG, PostgreSQL/PostGIS, MapServer e i3Geo.

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Valtania disse:

    Anderson,
    Meus parabéns, pela brilhante e didática forma de abordar esta temática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *