Spring – Tecnologia Brasileira para SIG

O Spring é um software brasileiro para Sistemas de Informações Geográficas (SIG) que teve seu berço no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), uma das principais instituições de pesquisa do Brasil. Este projeto tem sido um grandioso sucesso mesmo em outros países. O software faz parte de um projeto da Divisão de Processamento de Imagens (DPI) do INPE com a participação de outras entidades que contribuíram para o desenvolvimento de seu código e também apoiando financeiramente.

O nome do programa vem de Sistema de Processamento de Informações Georreferenciadas. Gostaria de ler e aprender mais sobre este programa de SIG?

Tive o privilégio de escrever o artigo publicado na coluna Desktop GIS do 4° número da Revista FOSSGIS Brasil, onde procurei destacar alguns aspectos relevantes sobre este projeto que destaca a qualidade da tecnologia brasileira para SIG.

Os tópicos da matéria são: Os objetivos do projeto; algumas características do Spring; Spring – um conjunto de programas; um software gratuito que se tornou livre; detalhes importantes sobre as versões da série 5.1.x; onde aprender mais sobre o Spring; um software robusto e confiável.

Spring

O que acharam desses tópicos? Para ler a matéria na íntegra, faça o download do arquivo PDF da Revista usando o link abaixo e confira o que foi publicado nas páginas 47 – 50. Agradeço grandemente se comentarem sobre o que acharam deste e dos demais artigos desta primeira edição de 2012.

Algumas matérias relacionadas com o Spring e que poderão ser úteis para você:

Vale lembrar que todos vocês também são convidados a enviar seus artigos para publicação na Revista FOSSGIS Brasil. Não sabe como participar? Clique aqui e descubra.

Curta nossa página no Facebook [PortalClickGeo] e siga nosso Twitter [@ClickGeo] para continuar atualizado sobre o Mundo das Geotecnologias

Consultor em Geotecnologias, graduado em Geoprocessamento. Instrutor de diversos cursos, presenciais e online, sobre Geotecnologias com Softwares Livres com ênfase em QGIS, gvSIG, PostgreSQL/PostGIS, MapServer e i3Geo.

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. Gabriela disse:

    Olá, Anderson.

    Suas publicações têm me ajudado muito. No entanto, não consigo encontrar nada referente à ferramenta Suporte à Decisão (AHP) do Spring 5.2.6. Gostaria que você me indicasse algum site, publicação,tutorial ou algo que possa me ajudar. A minha intenção é utilizar a lógica fuzzy em dados raster de Uso do Solo e Declividade.
    Espero que possa me ajudar.

    Desde já, agradeço a atenção.

    • Gabriela,
      Também desconheço material sobre isso.
      Vou procurar. Caso encontre, responderei novamente seu comentário. Ok?
      Abraço!

  2. Luiz Alberto disse:

    Sou estudante de Gestão em Meio Ambiente do IFPE. Utilizamos o software SPRING na análise e composição de imagens de alguns satélites, entre eles, o Landsat e o Quickbird. Interessei-me pelo software, principalmente quando descobri ser o mesmo fruto do esforço contínuo de desenvolvedores nacionais. Por outro lado, suas publicações neste sítio estão me ajudando bastante a compreender melhor o funcionamento do programa e tirar melhor proveito de toda sua potencialidade.

    Parabéns por seu esforço.

  3. Sadeck disse:

    É muito bom ver pessoas como você, que tem uma influência (formadores de opinião) bastante grande sobre a comunidade de geo nacional e internacional, incentivando o uso dos softwares de SIG nacionais (Brasil).

    Parabéns!

    • Agradeço por suas palavras Sadeck, embora não creio ter toda essa influência.
      Talvez ele não seja um dos mais amigáveis programas de SIG, mas o Spring certamente é um dos mais completos, robustos.
      Continuemos com a divulgação.
      Abraço!

  4. André Soares disse:

    Eu gostei muito deste seu artigo. Deu pra ter uma visão diferente do que é o Spring.
    Alguns menosprezam esse programa pelo fato dele ser nacional, cometem o erro de só valorizar o que vem de fora e acabam deixando de perceber o valor desse programa tão bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *